Agradecimentos no meu TCC!

agosto 12, 2009

AGRADECIMENTOS

 

Primeiramente quero agradecer a minha mãe, Nilse, por toda a parceria com que me acompanhou em toda essa longa jornada. Obrigado pelo incentivo e pela admiração desse curso que agora tenho o orgulho de concluir. Obrigado pelas inúmeras noites que me esperou acordada para ouvir, atenta, as novidades que a faculdade proporcionava a cada livro novo que eu lia; a cada trabalho entregue. Obrigado mãe pelos sacrifícios que você fez em razão da minha educação e da mana. Nós sabemos que não foram poucos. Desculpe pelas tristezas que te fiz passar com as notas ruins do colégio. Obrigado por tudo. Infelizmente não há espaço para escrever e agradecer aqui. Saiba que a tua história de superação para poder estudar, atravessando quilômetros em estradas de terra, no barro, no frio e chuva, me deu força e motivação para que hoje nós comemorássemos essa vitória. Obrigado novamente mamãe. Essa conquista é tua também. Te amo. Agradeço também a minha irmã, Alessandra, pela paciência com que aturou a mim e a minha papelada e a bagunça de livros e todos os outros materiais que foram se acumulando durante o curso. Mana, obrigado por toda a tua cooperação. Dedico também essa conquista ao meu querido pai, Ivan. Obrigado pai. Mesmo um pouco longes, saiba que te amo muito meu velho. Ao Jimi Hendrix, meu cachorro, que muitas vezes teve que me ouvir, assustado, enquanto eu confabulava minhas teorias sobre o jornalismo.  Minha namorada Ana Paula, o melhor presente que a faculdade poderia ter me dado. Obrigado meu amor por tudo o que você transformou na minha vida. Obrigado pelo teu carinho, tua alegria, tua atenção, tua vibração com as minhas conquistas e teu ombro em cada momento difícil que você ajudou a atravessar. Sem você, essa conquista não teria o mesmo gosto. Obrigado meu amor. Te amo. Agradeço também a toda a tua família, especialmente aos meus sogros Vilson e Vera, o meu cunhado “mestre” Vinícius e a Erica, além de tios e primos que acompanharam essa fase da minha vida. A vocês, obrigado por tudo. Obrigado também aos muitos amigos que a Ana me deu e que hoje tenho o prazer de compartilhar esse momento. Abraços especiais para o meu amigo Maurão, minha amigona Thaís e suas famílias. Aos meus amigos eternos e segunda família, Rafael, tio Cláudio, tia Nara e Adriano, me perdoem por ter sumido na fase final da faculdade, mas prometo voltar à ativa agora que essa missão está concluída. Obrigado por tudo o que vocês representam nesses mais de 15 anos de amizade. Aos bruderes da Confraria Bier Und Geschwatz, Doss, Gariba, Gustaf e Paolo, obrigado pela amizade, pela cerveja gelada e sempre bem assada carne de costela. Aos meus colegas de trabalho da Gerdau, minha segunda casa e escola. Dedico esse trabalho a todos os que tive e tenho o privilégio de trabalhar, com quem pude aprender, com aqueles que tiveram paciência com os meus erros. Sou muito grato por toda a experiência que adquiri com cada um de vocês. Por serem muitos não os nomearei aqui, com exceção da minha chefe, Lucila, que me liberou inúmeras vezes permitindo que esse trabalho fosse concluído no prazo. Um agradecimento especial ao Christian, que me recebeu no Rio de Janeiro.  Cara, valeu pela força. Sem a tua ajuda isso seria muito mais difícil. Aos amigos da France Presse, que me receberam de forma indescritível. Dedico também essa conquista a todos meus familiares, em especial à minha tia Vilma, motivadora em todos os momentos da faculdade, e meu tio e padrinho, Ilto e sua família, além de meus avós Fioravante, Adilie, Argeu e Clarinda (in memoriam), além de tios, tias, primos e primas. Ao meu mestre orientador Pedro Osório, obrigado por ajudar no comando dessa nave, por mostrar os caminhos quando eu me perdia. Obrigado por ter contribuído com essa minha conquista. Ao meu primeiro professor de jornalismo, “Zé” Hofmeister, às dezenas de professores, aos muitos colegas e amigos que conheci na faculdade, funcionários da Unisinos, motoristas dos ônibus, dos trens e dos carros que me fizeram cruzar os mais de 50 mil quilômetros necessários para que essa conquista fosse possível. Muito obrigado. Deus, Jesus Cristo e meu santo guerreiro São Jorge, obrigado por toda a força e proteção, a minha e a de todas essas pessoas que tanto amo, enquanto eu me dedicava aos estudos. Por fim, mas não menos importante, ao Mazaropi e o seu personagem, o Jeca Tatu, com um lema fundamental em muitos momentos dessa longa e feliz jornada: Fé em Deus e pé na tábua!

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: